7 coisas para saber sobre os pneus do seu carro

    Powered by Rock Convert
    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_1 span,#wpdevar_comment_1 iframe{width:100% !important;}

    Powered by Rock Convert
    Compartilhe

    Sumário

    Powered by Rock Convert
    Todo mundo sabe que o pneu é um dos itens mais importantes do carro, e por isso precisamos conhecê-lo direito e saber os cuidados que devem ser tomados.

    Quando mantido corretamente, o pneu garante um bom funcionamento do automóvel, aliando segurança e economia. Acompanhe a seguir 7 dicas para manutenção e conservação dos pneus do seu carro!

    1. Modelo do pneu

    Você já reparou que os pneus apresentam uma certa marcação inscrita na lateral com números e letras? Poucas pessoas sabem o que significam esses códigos. Para entender melhor sobre o que se trata, veja o exemplo a seguir:

    Numeração dos pneus

    Goodyear 185/65 R14 86T

    • 185: indica a largura do pneu em milímetros.
    • 65: é a relação da altura com a largura do pneu em porcentagem.
    • R: refere-se à construção do pneu. A letra R indica que as camadas foram construídas radialmente. No caso de construção diagonal, é usada a letra B.
    • 14: diâmetro do aro do pneu medido em polegadas.
    • 86: índice de carga. Determina a capacidade máxima de peso que o pneu suporta.
    • T: índice de velocidade. Demonstra a velocidade máxima que o pneu pode rodar.

    Velocidade suportada

    A última letra na numeração do pneu indica a velocidade suportada pelo modelo, que vai variar de 50 a 300 quilômetros por hora. Você pode conferir a capacidade dos pneus do seu carro pela tabela abaixo:

     

    Símbolo Velocidade máxima Símbolo Velocidade máxima Símbolo Velocidade máxima
    B 50 km/h K 110 km/h S 180 km/h
    C 60 km/h L 120 km/h T 190 km/h
    D 65 km/h M 130 km/h U 200 km/h
    E 70 km/h N 140 km/h H 210 km/h
    F 80 km/h O 150 km/h V 240 km/h
    G 90 km/h Q 160 km/h W 270 km/h
    J 100km/h R 170 km/h Y 300 km/h

     

    2. Hora de trocar

    A durabilidade dos pneus depende muito de sua utilização, mas em tese seu tempo de vida limite é de 10 anos. Para saber a hora de trocar os pneus, verifique se ele está careca ou procure por rachaduras e deformidades.

    Pneu careca

    Saber de verdade se um pneu está careca é mais difícil do que se pode imaginar inicialmente. Mais do que avaliar o aspecto visual do pneu, é preciso checar como estão os sulcos medidores de desgaste, chamados de TWI (Indicador de Desgaste de Rodagem, em tradução livre).

    Para tanto, encontre essa sigla na parede lateral do pneu para, assim, chegar ao medidor de desgaste na banda de rodagem. Em alguns casos, no lugar na sigla TWI você encontrará o logo da marca ou um triângulo.

    Identificado esse marcador, você poderá ver um bloco de borracha de 1,6mm de altura posicionado nas valas longitudinais dos pneus. Caso a banda de rolamento esteja no mesmo nível desse pequeno bloco, é sinal de que chegou a hora substituir o pneu.

    3. Calibragem

    O indicado é manter os pneus sempre calibrados. Para isso, deve-se fazer a calibragem a cada 15 dias com a pressão recomendada pela montadora.

    Uma pressão inferior à indicada fará com que falte ar no pneu, o que reduz a área de contato com o solo. Tal condição pode levar o carro a um maior consumo de combustível e a um desgaste acelerado dos pneus.

    Já uma pressão superior àquela recomendada deixa o pneu mais exposto a cortes e ao impacto, além comprometer sua vida útil pela forma irregular como ele vai se desgastar.

    No manual do proprietário você poderá observar qual é a calibragem correta para os pneus do seu carro. Caso os pneus já não sejam os originais de fábrica, o recomendado é consultar o site da montadora do veículo e verificar quais são as especificações para cada marca de pneu.

    4. Rodízio

    Realizar o rodízio regularmente ajuda na uniformização do desgaste dos pneus, aumentando sua durabilidade. Esse revezamento deve ser feito a cada 5 mil quilômetros rodados ou sempre que você notar um desgaste maior dos pneus dianteiros em relação aos traseiros.

    Os carros brasileiros, em geral, são de tração dianteira, e por isso as rodas da frente tendem a desgastar mais a borracha. Assim, é fundamental conferir regularmente as diferenças entre os pneus, pois a deformação da borracha será bastante acelerada em alguns casos.

    Para fazer o rodízio, procure um centro automotivo de confiança. Isso porque, além de inverter os pneus de forma adequada, é recomendado que se aproveite o momento para fazer os procedimentos de balanceamento dos pneus e de alinhamento da suspensão.

    5. Alinhamento

    Basicamente o alinhamento consiste em regular os ângulos do pneu, tanto na vertical quanto na horizontal. Isso garante maior aderência entre a borracha e o solo.

    Esse é o tipo mais comum de manutenção para pneus e deve ser feito sempre que a direção começar a “puxar” para um lado específico ou a cada 5 mil quilômetros rodados, como de praxe.

    Devemos destacar que ao realizar o alinhamento periodicamente, você estará economizando com a troca de pneus por desgaste excessivo. Além disso, o consumo de combustível do seu carro também ficará dentro do esperado.

    6. Balanceamento

    O balanceamento também deve ser feito a cada 5 mil quilômetros ou sempre que você sentir fortes vibrações no volante.

    Desequilíbrios no sistema de direção ocorrem devido a uma má distribuição do peso do veículo. Nesses casos, um dos conjuntos de rodas está carregando mais peso do que os demais.

    Com o balanceamento, acontece a compensação dessas diferenças, o que elimina o comportamento inadequado do sistema de direção e também preserva os pneus.

    7. Limpeza

    Realizar a limpeza dos pneus ajuda a evitar danos de desgaste e pode até mesmo melhorar o desempenho do veículo. Porém, alguns cuidados devem ser tomados para que a limpeza seja feita de forma adequada e não contribua para acelerar o desgaste das peças.

    Para uma limpeza correta, separe um balde com água e sabão, uma escova de cerdas macias e cera para as rodas.

    Com a escova molhada, esfregue as partes onde se encontra “o grosso” da sujeira acumulada nas rodas e calotas. Limpe também as frestas para eliminar qualquer substância corrosiva das pastilhas de freio.

    Repita o processo com uma escova menor, que alcance partes mais profundas das rodas. Em seguida, enxague totalmente a roda antes de passar para a próxima, de modo a evitar que os produtos de limpeza com componentes químicos possam danificar algumas peças.

    Para finalizar, você pode encerar as rodas ou usar produtos especiais para os pneus. Dessa forma você protegerá as rodas do desgaste natural causado pela combinação atrito, sujeira e sol.

    Esperamos que você tenha conhecido todos os fatores que interferem na “saúde” dos pneus do seu carro. Por se tratar de um componente dos veículos cujos preços são cada vez mais caros, é fundamental conservá-los de forma adequada.

    Portanto, fique atento a todas as nossas dicas e faça os serviços de manutenção sempre que preciso! Se quiser saber um pouco mais sobre os pneus do seu carro e outros itens importantes, assine a nossa newsletter e fique por dentro do essencial para a manutenção adequada do seu veículo!

    Facebook - Comentários

    Powered by Rock Convert
    Compartilhe

    5 Respostas

    1. Francisco Leite Barbosa
      12 de janeiro de 2017 at 17:43

      Gostei. Vcs acabam atraindo o cliente para consumir seus produtos. Mas, de qualquer forma é educativo e preventivo.
      Parabéns pela iniciativa!

      1. Caiado Pneus
        17 de janeiro de 2017 at 09:49

        Agradecemos pelo seu comentário Francisco! 😀
        Em toda nossa história como empresa sempre prezamos por ajudar motoristas na preservação e segurança de seus veículos. Fizemos o blog para oferecer conteúdo como dicas, curiosidades e informativos com o mesmo objetivo. Dessa forma, pretendemos continuar atendendo cada vez melhor quem precisar dos nossos serviços.
        Ficamos felizes que tenha gostado e esperamos que continue nos acompanhando 😉

      2. João Márcio Resende
        3 de agosto de 2017 at 14:02

        Me disseram aí mesmo na caiado que andar com pneu calibrado é mal uso, o que devo fazer seguir a recomendação do blog ou o que disse o vendedor?

    2. João Márcio Resende
      3 de agosto de 2017 at 14:05

      🤔🤔🤔Me disseram aí mesmo na caiado que andar com pneu calibrado é mal uso, o que devo fazer seguir a recomendação do blog ou o que disse o vendedor?

    O que achou do artigo? Deixe um Comentário

    Seu email não será divulgado.
    São campos obrigatórios *