Qual é a diferença entre alinhamento e balanceamento?

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_1 span,#wpdevar_comment_1 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Sumário

    Está em dúvida se seu carro precisa de um balanceamento e/ou alinhamento de rodas? Este artigo pode ajudar a saná-la. Vamos explicar em que consistem esses procedimentos, a importância de cada um e quando eles são realmente necessários.

    Enquanto estiver dirigindo, você pode notar algumas reações anormais, como o veículo pender para certa direção, muitos tremores e até ruídos. Isso significa que existe algo errado e, portanto, você deve identificar o problema o mais breve possível.

    Interessou-se pelo assunto? Quer saber quando fazer alinhamento e balanceamento? Continue a leitura!

    O que é alinhamento?

    O alinhamento de rodas serve para ajustar os ângulos dos pneus, mantendo-os perpendiculares ao solo e paralelos entre si. Ou seja: trata-se de um processo que regula os ângulos de direção e suspensão do carro.

    Na montadora, os veículos são construídos para que suas rodas fiquem completamente alinhadas paralelamente quando trafegam em uma pista em linha reta. Entretanto, devido ao tempo de uso, esse alinhamento é comprometido, o que requer reparos.

    Atualmente, isso pode ser feito com equipamentos de alto grau de precisão em oficinas mecânicas. Os softwares de conversão 3D, por exemplo, conseguem identificar convergências ou divergências entre as rodas.

    A convergência acontece quando elas estão apontando para dentro; na divergência, isso ocorre de forma oposta. Na maioria das vezes, o alinhamento minimiza o desgaste e aumenta o conforto do motorista.

    Qual a importância do procedimento?

    Ficar de olho no alinhamento das rodas de seu automóvel é muito importante. Caso contrário, você terá problemas de dirigibilidade ou, até mesmo, causará algum acidente. Confira alguns dos benefícios de se manter o carro alinhado:

    • aumenta a vida útil dos pneus, prevenindo desgastes;
    • contribui para a economia de combustível no veículo, aumentando o atrito do pneu no solo;
    • melhora a dirigibilidade e a segurança;
    • deixa o carro equilibrado.

    Quando fazer alinhamento e balanceamento?

    O ideal é que seu carro seja vistoriado de forma periódica, nas revisões estipuladas pelo manual da montadora ou a cada 5 mil quilômetros rodados. Assim, já será possível prever o início de um desalinhamento ou encontrar outros problemas capazes de comprometer o funcionamento do veículo.

    Entretanto, sua máquina dará sinais de que há algo errado em relação ao alinhamento das rodas. Confira alguns dos “sintomas”:

    • ao passar por cima de pedras, guias ou buracos, você perceberá algo errado;
    • alguma diferença na direção ou quando o volante for para um lado;
    • quando um elemento na suspensão ou direção for substituído;
    • desgastes irregulares nos pneus ou quando eles forem substituídos.

    O que é balanceamento?

    O balanceamento equilibra o conjunto formado por roda, pneu e válvula (ou câmara) do carro, por meio de contrapesos feitos de chumbo. Esse procedimento visa compensar o excesso ou a má distribuição do peso do veículo entre pneus e rodas.

    O chumbo adicionado promoverá esse equilíbrio, fazendo com que o peso se distribua melhor pelos 4 pneus. Entretanto, com o tempo, ele pode cair ou se descolar do automóvel, fazendo com que o desbalanceamento volte e você sinta as trepidações enquanto dirige.

    O procedimento pode ser feito de duas formas:

    • balanceamento local, em que as rodas permanecem no carro;
    • balanceamento de coluna, no qual os pneus e as rodas precisam ser retirados para dar continuidade ao reparo.

    Por que fazer esse procedimento?

    O balanceamento é muito importante, pois faz com que o carro tenha equilíbrio. Além disso, o motorista se sentirá confortável ao conduzi-lo.

    Ao sofrer colisões ou com o tempo de uso, é provável que o automóvel apresente desgastes em apenas um dos lados, o que pode ser corrigido com o balanceamento. Ele é feito no próprio carro, sem a necessidade de retirar as rodas, ou por meio do balanceador de coluna, no qual elas precisam ser removidas.

    Quando é feito em todas as rodas, o procedimento contribui para o conforto na hora de conduzir o veículo, a acomodação dos passageiros e o bom desempenho dos pneus. Ele também permite que as rodas girem sem causar vibrações e tremores, além de garantir que os pneus apresentem uma melhor vida útil.

    Quando ele é necessário?

    Ao sentir alguma mudança inesperada em seu carro, não hesite em levá-lo ao mecânico mais próximo, pois pode haver um problema no balanceamento dos pneus. Entretanto, existem outras situações em que o procedimento precisa ser feito:

    • a cada 6 meses ou 10 mil km rodados;
    • ao trocar os pneus por novos;
    • quando for feito o rodízio de pneus;
    • ao sentir alguma vibração ou tremor diferente no volante;
    • ao fazer algum reparo na câmara de ar de um ou mais pneus.

    Balanceamento e alinhamento precisam ser feitos em conjunto?

    Nem sempre será necessário fazer o alinhamento e o balanceamento ao mesmo tempo. Por mais que ambos atuem na suspensão do pneu, trata-se de problemas diferentes, que podem ou não acontecer ao mesmo tempo. Entretanto, o mais comum é que sejam feitos em conjunto na troca de pneus, por exemplo.

    Além disso, não é raro que alguns mecânicos “empurrem” para seus clientes procedimentos que não são necessários e, assim, aumentem o valor total do serviço. Para tanto, eles se aproveitam da falta de conhecimento dos motoristas sobre o tema.

    É muito comum que, na troca dos pneus de seu carro, seja oferecido o serviço de cambagem, que só é realmente necessário caso a roda tenha sofrido algum impacto forte, passado por um buraco muito grande ou esbarrado em uma guia de calçada. Caso não tenha passado por nenhuma dessas situações, preze pela cautela e peça por uma segunda opinião.

    Ao conhecer mais sobre seu veículo e saber quais problemas ou sinais ele pode apresentar, evita-se cair nesse tipo de golpe. Assim, você pagará apenas o necessário para que o carro fique em perfeito estado.

    Outra dica para não passar por essa situação é ir apenas a mecânicos de confiança e profissionais que usem peças ou materiais originais.

    Agora que você já sabe a diferença entre alinhamento e balanceamento, confira sempre as recomendações de tempo para cada revisão no manual de seu veículo ou procure por um bom profissional ao perceber qualquer desempenho estranho ao dirigir.

    Tem alguma dúvida a respeito de quando fazer alinhamento e balanceamento? Deixe-a nos comentários!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe

    O que achou do artigo? Deixe um Comentário

    Seu email não será divulgado.
    São campos obrigatórios *