Saiba tudo sobre o selo de eficiência de pneus

    Powered by Rock Convert
    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_1 span,#wpdevar_comment_1 iframe{width:100% !important;}

    Powered by Rock Convert
    Compartilhe

    Sumário

    Powered by Rock Convert

    Existe no mercado um grande número de marcas e modelos de pneus, cada um com as suas indicações e especificações. Isso, muitas vezes, dificulta a escolha do item, especialmente para quem não entende muito do assunto, mas se preocupa com a segurança.

    No entanto, a tarefa ficou mais simples. Desde outubro de 2016 todos os pneus, sejam fabricados no Brasil ou importados, recebem uma espécie de selo de eficiência de pneus, informando dados técnicos de durabilidade, resistência ao rolamento, desempenho em pisos molhados e nível de ruído.

    Quer saber mais sobre esse selo? Continue a leitura do post de hoje!

    O que é o selo de eficiência de pneus?

    Tecnicamente falando, trata-se de uma medida instituída pela portaria n.º 544 do INMETRO, que faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem de Pneus.

    Na prática, nada mais é do que a inclusão de uma etiqueta informativa na superfície dos pneus de carros de passeio, picapes, SUVs, vans, caminhões e ônibus que serve de guia para que o consumidor saiba exatamente a qualidade e desempenho do que está comprando.

    O selo vem sendo implantado de forma gradativa: em 2015, apenas novos modelos de pneus deveriam ter essa regulamentação. Já em 2016 e 2017, todos os pneus vendidos por fabricantes e importados teriam a obrigação de apresentar a etiqueta.

    Até abril de 2018, todos os pneus, inclusive os que estão em estoques e sendo comercializados de forma local, precisam ter o selo.

    Quais são os critérios avaliados?

    Com o intuito de garantir a qualidade e segurança dos pneus comercializados no Brasil, o selo de eficiência exige informações e avalia os seguintes critérios:

    • resistência ao rolamento;
    • aderência em pisos molhados;
    • nível de ruído externo.

    Vamos entendê-los melhor a seguir.

    Resistência ao rolamento

    Esse critério avalia o nível de resistência oferecido pela banda do pneu ao rodar. Em outras palavras, mede o quão eficiente é o deslocamento do veículo com esse pneu.

    A resistência ao rolamento afeta, principalmente, o consumo de combustível do veículo, haja vista que, a depender do pneu, o carro pode ficar mais “pesado” ao circular.

    Este quesito é avaliado com indicações de eficiência que vão de A a G, sendo a primeira letra como “mais eficiente” e a última como “menos competente”.

    Um pneu com baixa constância ao rolamento tem menor consumo de combustível e, consequentemente, maior economia para o motorista e menos emissão de gases poluentes na atmosfera.

    Aderência em pisos molhados

    Aqui, o foco é avaliar o desempenho do pneu em situações adversas, no caso o piso molhado.

    Tudo é classificado e informado ao consumidor, desde a capacidade de o pneu drenar a água até a aderência da borracha em solo molhado e a eficácia de frenagem. Para isso, usa-se a mesma escala do item anterior — A a G.

    Um pneu com mau desempenho na água faz com que exista um maior risco de o carro perder a aderência e controle na pista, fazendo com que ocorram acidentes ou algum outro dano ao veículo.

    Nível de ruído externo

    Já notou como alguns veículos emitem um som forte vindo dos pneus, especialmente os de carga?

    Esse critério também é avaliado pelo selo de eficiência, porém, é mostrado em forma de ondas, sendo apenas uma onda considerado um modelo silencioso e três traços como barulhento e ao lado a quantidade de decibéis emitida.

    A ideia é informar ao consumidor o quão forte poderá ser o ruído emitido pelos pneus ao rodar. Esse é o tipo de informação que, sem o selo de eficiência, dificilmente o comprador teria como saber antes de ter os pneus instalados.

    O primeiro nível é reservado aos pneus que emitem até 69Db, o médio entre 70 a 72Db e o último com pneus que emanam mais de 72 decibéis.

    Qual é a importância do selo de eficiência de pneus?

    O grande benefício do selo de eficiência é facilitar o processo de avaliação da qualidade dos produtos, notadamente porque no Brasil existe uma infinidade de marcas, nacionais e importadas, que, não raras vezes, o comprador não conhece.

    Outro benefício da verificação de eficiência será a barragem de pneus falsificados que, por mais que aparentam ser originais e ter um preço mais baixo, possuem um nível muito inferior de qualidade e durabilidade, o que fará o comprador ter mais prejuízo do que economia em longo prazo.

    Assim, o consumidor tem mais segurança na compra do produto, sabendo que este lhe atenderá em questão de desempenho e proteção.

    Vários países utilizam selos parecidos com o brasileiro o que, além de exemplificar sua eficácia, também facilita nas importações e exportações de pneus entre as nações.

    Conhecer mais sobre as características e desempenho dos pneus fará com que a compra seja mais consciente, considerando não só essas informações, mas o próprio preço da peça e se ela realmente é compatível com o estilo de dirigir do motorista ou modelo do carro.

    O que preciso saber para escolher um pneu dentro dos padrões de eficiência?

    Ao contrário do que muitos motoristas imaginam, embora o pneu pareça ser um componente simples, ele é um dos itens que mais envolvem tecnologia no processo de desenvolvimento.

    Por esse motivo, é crucial entender e avaliar bem cada especificação do produto, a fim de evitar problemas futuros. Além das informações contidas no selo de eficiência, é importante também avaliar:

    • durabilidade — qual a quilometragem média de vida do pneu;
    • resistência — é relevante saber o nível de resistência em freadas bruscas, curvas e terrenos diversos;
    • rigidez — este é um fator que afeta tanto a estabilidade quanto o arrasto do veículo.

    O selo de eficiência não apresenta dados sobre o nível de durabilidade dos pneus, entretanto, é possível descobrir essa informação por meio do Treadwear, criado pelo órgão de trânsito americano que se posiciona na lateral externa do pneu como um número entre 60 e 700. Quanto mais alto o valor, maior vida útil a peça apresenta.

    Apesar de ele não ser obrigatório no Brasil, muitos pneus o apresentam porque podem ser importados para os Estados Unidos, onde o Treadwear é exigido para todos os pneus comercializados por lá.

    Por fim, o selo de eficiência de pneus é um grande aliado do motorista. A medida imposta pelo INMETRO eleva a qualidade dos produtos ofertados no mercado e auxilia o consumidor a ter sempre o melhor à sua disposição.

    Gostou do texto? Então assine a nossa newsletter e não perca as novidades do nosso blog e nem do mercado de pneus!

    Facebook - Comentários

    Powered by Rock Convert
    Compartilhe

    O que achou do artigo? Deixe um Comentário

    Seu email não será divulgado.
    São campos obrigatórios *