Carro elétrico: 5 fatos que você precisa conhecer!

    Nos últimos tempos o carro elétrico vem ganhando mais espaço. Prova disso é que é cada vez mais comum encontrá-los parados em vagas destinadas e eles nos shoppings e outros ambientes.

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_2 span,#wpdevar_comment_2 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Nos últimos tempos o carro elétrico vem ganhando mais espaço. Prova disso é que é cada vez mais comum encontrá-los parados em vagas destinadas e eles nos shoppings e outros ambientes.

    Essa é uma mudança natural, principalmente se considerarmos que o modelo é mais econômico, potente e “ecologicamente correto”.

    No entanto, esses são apenas alguns fatos sobre o carro elétrico. Se você quer saber mais sobre ele, não deixe de ler este post até o final. Vamos nessa?

    1. Auxílio para o problema ambiental

    O principal atrativo do carro elétrico é o baixo impacto ambiental que ele promove, tendo em vista que ele dispensa o uso de combustíveis fósseis.

    Estamos em um momento em que o mundo precisa e procura por alternativas mais sustentáveis para contornar problemas com o aquecimento global. E, como o próprio nome indica, esses modelos utilizam apenas energia elétrica para se movimentar e, por isso, não emitem poluentes na atmosfera.

    2. Tipo de funcionamento diferente

    Explicamos que ele se movimenta sem nenhum tipo de combustão: então é fácil perceber que o seu funcionamento é diferente, certo? Nesse caso, a ativação do motor acontece por meio da energia elétrica que fica armazenada em uma bateria.

    Para isso, o motor, que é elétrico, se comunica com um freio regenerativo, e reutiliza a energia criada pela própria frenagem para carregar as baterias. Elas, inclusive, são o principal ponto que dá força para o motor funcionar e movimentar o carro. O tipo mais comum é feito de lítio, que pode durar até 10 anos.

    3. Forma de carregamento distinta

    Para funcionar corretamente, o modelo precisa de uma entrada para as cargas de energia. É justamente essa entrada que permite que o carro fique plugado e carregando (algo similar ao abastecimento).

    O carregamento pode ser feito em tomadas comuns (como aquelas que temos em casa) ou em eletropostos. Vale lembrar que o tempo despendido no processo pode variar muito e depende do tipo de modelo. De toda forma, 10 horas em uma tomada 220v costuma ser o suficiente para uma carga completa.

    Os eletropostos ou estações de carregamento rápidos costumam agilizar o processo de forma considerável.

    4. Duração da bateria e preço pago pelo carregamento

    Outro aspecto que pode variar muito é a duração da bateria. Além do fato de cada modelo ter especificações próprias, essa questão também depende das condições do carro. Contudo, a maioria deles conta com autonomia a partir de 160 quilômetros.

    O custo médio de carregamento também pode flutuar, mas a tarifa não varia tanto de R$0,50 por kWh. Se considerar que os carros elétricos gastam em torno de 30 kWh para percorrer mais ou menos 160 quilômetros, então significa que você pagaria uma média de R$15 para andar esse percurso.

    É isso mesmo que você está pensando: o carro elétrico é consideravelmente mais barato que os modelos por combustão. Isso acontece porque o sistema é construído para minimizar o uso de energia e poupá-la sempre que possível.

    5. Modelos disponíveis no Brasil

    Como adiantamos, é cada vez mais comum encontrar modelos elétricos no Brasil. O Bolt é o primeiro modelo da Chevrolet a chegar ao país, e se destaca por sua potência e economia. O motor tem 203 cavalos e pode ir de 0 a 100 quilômetros em apenas 7 segundos.

    O Leaf é a novidade da Nissan que chega em 2019 ao Brasil. Ele conta com o e-pedal como um dos seus principais destaques e permite que o motorista use o mesmo pedal para acelerar e frear. Outros modelos disponíveis são o BMW I3 Rex e o Renault Zoe.

    Depois de conhecer alguns aspectos importantes sobre o carro elétrico fica mais fácil entender sobre o seu funcionamento, não é mesmo? Uma coisa é fato: o modelo deve ganhar cada vez mais espaço, então é bom estar preparado para a revolução de sua chegada.

    Gostou do conteúdo e quer acompanhar outros materiais relacionados ao assunto? Então curta a nossa página no Facebook!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe