Escoamento de produção agrícola: qual tipo de transporte escolher?

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_2 span,#wpdevar_comment_2 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Muito embora o Brasil tenha vivido uma tendência de urbanização nas últimas décadas, com boa parte da sua economia passando a ser voltada para bens industriais, o campo permanece sendo um gerador de receitas imprescindível para a saúde do nosso PIB. Dentro desse contexto, ter um bom escoamento de produção agrícola é muito importante.

    No entanto, os produtores continuam encarando gargalos e enfrentando desafios que podem até mesmo comprometer o desempenho nacional e reduzir as chances de competitividade. Uma das principais questões é decidir qual tipo de transporte escolher. Quer conhecer a resposta para essa pergunta? Então leia o post de hoje!

    Escoamento de produção agrícola via transporte rodoviário

    O escoamento de produção agrícola via transporte rodoviário é simplesmente indispensável para nosso país, especialmente se considerarmos que mais de dois terços do que é cultivado em nossas terras utiliza essa alternativa para chegar aos seus destinos. As nossas principais rodovias interligam os estados e estão melhorando bastante nos últimos anos.

    O problema é que nem todas as vias estão sendo aprimoradas no mesmo ritmo. Estradas que interligam, por exemplo, o Mato Grosso do Sul com o Paraná, apresentam-se em condições incrivelmente precárias e não condizentes com a importância que essas regiões têm, com pouquíssimos trechos duplicados e muitos sem sequer acostamento.

    O grande ponto é que, apesar de muitos problemas que essa opção tem para a logística agrícola, o transporte rodoviário ainda é a melhor escolha para levar a carga da grande maioria dos produtores, pois cobre muito mais áreas e atende satisfatoriamente a maior parte das demandas.

    Algumas das suas vantagens mais importantes merecem destaque. É importante perceber que há a possibilidade de cobrir grandes distâncias por meio do elevado fluxo de veículos de grande porte como os tradicionais caminhões que povoam nossas estradas. Além disso, é possível chegar até diversos locais isolados, que não são cobertos por ferrovias.

    Escoamento de produção agrícola via transporte ferroviário

    O escoamento de produção agrícola feito por meio do transporte ferroviário também não pode ser desprezado em nossas terras, pois ele é responsável por levar pouco mais de um quarto do que cultivamos por aqui. Em linhas gerais, essa é a escolha mais usada para cargas de valores mais baixos, como a soja.

    A maior capacidade de armazenamento e de transporte de cargas são duas de suas grandes vantagens, mas é preciso considerar que essa modalidade nem sempre consegue atingir alguns locais, especialmente quando pensarmos em estados com menor poder econômico ou pontos mais distantes dos grandes centros urbanos.

    As condições dos trilhos ferroviários correspondem a outra questão importante, pois nem sempre eles se encontram em bom estado operacional, apesar de a sua manutenção ser periodicamente realizada em boa parte dos trechos.

    Por conta disso e do seu alcance limitado, é muito comum que haja a necessidade de fazer a famosa baldeação, utilizando o transporte rodoviário para chegar até o destino final e elevando os custos do produtor.

    E agora, decidiu qual é a melhor opção de escoamento de produção agrícola? Se este conteúdo foi útil para você, confira também: 5 aplicativos que facilitam a rotina dos produtores rurais!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe

    O que achou do artigo? Deixe um Comentário

    Seu email não será divulgado.
    São campos obrigatórios *