4 dicas para ter sucesso na gestão de pneus de frota

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_2 span,#wpdevar_comment_2 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Economia, segurança e vida útil — entre outras coisas, esses são os objetivos mais importantes quando pensamos na gestão de pneus de frota. Como você já sabe, acompanhar a “saúde” desses componentes é algo fundamental para os seus resultados, tanto dentro quanto fora da estrada.

    Então, a convite da Cavese Scania, elaboramos este post especial para você! O nosso objetivo é demonstrar que boas práticas e cuidados, como a vulcanização de pneu, podem ser determinantes para aumentar a durabilidade dos componentes e a sua produtividade. Portanto, continue a leitura!

    O papel e a importância da gestão de pneus de frota

    Seja você um caminhoneiro autônomo, seja você o dono de uma frota em crescimento, ambos os casos podem ser beneficiados por essa gestão. Caso não saiba, a gestão de pneus é um conjunto de práticas de acompanhamento que observam o desgaste e a condição desses componentes.

    No entanto, não se trata apenas de dar uma olhada a cada 15 dias. Na realidade, uma boa gestão considera vários aspectos da operação de transporte, envolvendo o planejamento de rotas, a anotação de datas e quilometragens dos procedimentos e todos os demais cuidados de rotina.

    Para além disso, a boa gestão também se concentra na fase de compra, conhecendo os diferentes tipos de pneus para veículos de todas as categorias. Com essa atenção aos detalhes, você ganha a certeza de que o caminhão sempre rodará com os componentes adequados a cada situação, em termos de carga, segurança e dirigibilidade.

    Para amarrar o assunto, é importante saber como essa metodologia funciona. Em nossa experiência, a gestão de pneus engloba três fases principais: monitoramento, planejamento e manutenção. Veja!

    Monitoramento

    Essa é a etapa em que o profissional coleta informações. Para isso, é montado um relatório, que pode ser feito à mão em um bloco de notas ou digitalmente, em uma planilha ou em um programa específico. O objetivo é acompanhar as datas e frequências de substituições, rodízios, consumo e afins. Quanto maior o nível de detalhes, melhor a sua tomada de decisão.

    Planejamento

    Já aqui, você analisa as informações coletadas e determina como agir desse ponto adiante. O maior benefício dessa etapa é a antecipação preventiva, que pode ser conquistada com o planejamento de rotas e o agendamento de manutenções. Com previsibilidade, você diminui custos, mantém prazos e evita problemas de última hora.

    Manutenção

    Por fim, a etapa “mão na massa”! Você vem acompanhando o desgaste dos pneus, define um cronograma e atende aos procedimentos de manutenção preventiva. Em nossa opinião, esse tipo de manutenção é o melhor cuidado que se pode ter com um caminhão ou uma frota, pois aumenta a vida útil da máquina enquanto reduz os seus custos operacionais.

    Os benefícios da gestão de pneus

    No entanto, como toda nova ideia, a gestão precisa convencer os profissionais de suas vantagens. Por isso, reunimos os quatro principais benefícios dessa metodologia, demonstrando os motivos para você implementar essa prática no seu cotidiano. Veja!

    Economia

    A começar pelo bolso! Aqui, falamos de uma redução de custos que atinge curto, médio e longo prazo. Como você já sabe, os pneus estão entre os componentes que mais se desgastam na atividade de transportes, justamente pelo contato contínuo com o solo.

    Por isso, a condição dos pneus acaba interferindo, direta e indiretamente, em vários outros componentes do caminhão, como os sistemas de suspensão, direção, freios e afins. Sendo assim, em termos mecânicos, manter os pneus em bom estado é fundamental para manter o caminhão em um bom estado.

    Com o avanço do desgaste para as demais peças, os custos de manutenção sobem, provocando quebras inesperadas e prejuízos na oficina. Já em outro ponto de vista, existe a economia no consumo de combustível. Basicamente, isso se dá por conta da descalibragem dos pneus.

    Quando isso acontece, os pneus aumentam sua área de contato com o solo, aumentando a resistência do deslocamento do caminhão sobre o asfalto. No fim das contas, isso se converte em maior esforço do motor e, por consequência, maior consumo de combustível.

    Segurança

    Já em um segundo momento, existe o aumento da segurança na estrada. Afinal, pneus em bom estado apresentam as condições adequadas para superar aquaplanagens e outros obstáculos comuns das rodovias, entregando aderência, controle e estabilidade para o motorista.

    Durabilidade

    Por último, mas também importante, há a expansão da vida útil não apenas dos pneus, mas dos demais componentes no caminhão. Com um conjunto bem alinhado e em boas condições, o veículo estará menos propenso ao desgaste, garantindo que a frota rodará por mais tempo, com mais segurança e mais qualidade.

    As 4 melhores dicas para a gestão de pneus da sua frota

    Para finalizar, elencamos as melhores abordagens para que você pratique essa gestão. Enquanto algumas dicas estão diretamente relacionadas à implementação do método, outras se concentram no comportamento dos motoristas, que está diretamente ligado ao desgaste dos pneus. Veja!

    1. Capacite o seu time de motoristas

    Em nossa opinião, o treinamento é parte essencial de uma boa gestão, porque, no fim das contas, são os motoristas que ampliam ou minimizam o desgaste sobre os componentes. Isso acontece em função de dois extremos: a condução agressiva e a defensiva.

    Enquanto a agressiva promove acelerações constantes e frenagens vigorosas, a defensiva estimula uma condução mais linear, sem desacelerações abruptas que consomem tanto os freios quanto os pneus. Por isso, investir em um curso de direção defensiva é algo importante, tanto para economizar quanto para garantir a segurança da sua equipe nas estradas.

    2. Tenha atenção com as diferentes especificações

    Definitivamente, pneu não é tudo a mesma coisa! Por isso, considerando a responsabilidade do seu trabalho e dos motoristas, é fundamental escolher pneus que sejam estritamente compatíveis com o veículo, com a capacidade de carga e com o tipo de trajeto realizado durante o transporte.

    3. Elabore e obedeça a um cronograma de manutenção

    A manutenção preventiva é a melhor forma de manter a sua frota rentável. Por isso, defina um calendário de manutenções, revisões e procedimentos, atendendo a essas datas com pontualidade. Assim, você garante que os caminhões estarão sempre em boas condições para pegar a estrada.

    4. Invista em componentes de alta qualidade

    Qualquer operação de transporte é um evento monumental, pois envolve máquinas pesadas e caras, com cargas pesadas e caras, em estradas repletas de vidas e riscos. Por isso, não faz sentido confiar essa atividade a pneus de baixa qualidade, apenas porque apresentam o menor preço do mercado.

    Acima de qualquer outra coisa, a responsabilidade do caminhoneiro deve refletir a mesma importância social dessa profissão. Então, sempre que for substituir pneus, prefira componentes de alta qualidade, que venham de boas fabricantes, igualmente comprometidas com a sua segurança na estrada.

    E aí, gostou deste post sobre a gestão de pneus de frota? Então, aproveite o embalo para espalhar este conteúdo entre os seus amigos de estrada. Para isso, basta compartilhá-lo nas suas redes sociais!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe