Manejo de pastagem: qual a melhor forma de fazer?

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_2 span,#wpdevar_comment_2 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Buscar por índices zootécnicos ideais é fundamental para que os animais tenham condições perfeitas e, assim, para ter mais eficiência na produção. Nesse sentido, o manejo de pastagem é uma das ações que contribuem muito para a produtividade, seja nos períodos das águas, seja na época mais seca.

    A pastagem é a fonte de alimentação de muitos animais — entre eles, estão gados, cavalos e outros tipos. Quando o pasto não está em boas condições, isso reflete diretamente na qualidade da produção. Se não está bem cuidada, há perda de vigor e a área fica mais suscetível a pragas e a doenças.

    O manejo visa a conservar o solo e a reduzir a degradação. Por isso, confira a melhor forma de cuidar da sua pastagem!

    Como funciona o manejo de pastagem?

    De forma geral, o manejo de pastagem consiste em uma administração de dois aspectos: os cuidados com o solo e as plantas e a sua qualidade para a alimentação dos animais. Dessa maneira, o manejo utiliza sistemas e métodos para ter mais controle sobre o pasto. Os principais deles são:

    • o pastejo contínuo (ou lotação contínua, de modo que os animais utilizam o mesmo pasto o ano inteiro);
    • o pastejo rotacionado (ou lotação rotacionada, que são períodos de ocupação e descanso do solo).

    Para que o manejo seja feito adequadamente, há outros fatores que precisam receber atenção. A intensidade da forrageira (quantidade de peso dos animais sobre o pasto), os períodos de ocupação e descanso, o espaço disponível e outras características são fundamentais para que o manejo seja feito da maneira certa.

    Qual a importância desse manejo?

    Uma das principais preocupações dos produtores é que o pasto tenha qualidade o ano inteiro. Ao fazer o manejo adequado, é possível evitar desperdícios e a degradação do solo. Escolher a forrageira apropriada para a área, distribuí-la da forma correta, planejar a lotação animal para a região e outras questões são essenciais.

    O solo precisa de determinados níveis de componentes, como o calcário, o potássio, o nitrogênio e outros elementos, para que fique equilibrado e tenha boas condições. Por isso, é necessário ter atenção constante à adubação, ao sombreamento da região, à manutenção da matéria orgânica presente e a outros fatores que são de extrema importância para a pastagem.

    Quais os benefícios de investir em bons equipamentos?

    Já existem muitas ferramentas tecnológicas que auxiliam o produtor no manejo da pastagem. Identificar as melhores alternativas para que o pasto esteja em bom estado para os animais é mais econômico e mantém os índices produtivos mais elevados.

    Escolher alguns equipamentos, como o pneu agrícola, que não causem danos ao solo e não causem impactos na gestão da pastagem é fundamental. Assim como também é importante fazer o monitoramento periódico da performance dos animais, investir em uma limpeza constante nas áreas de pasto e retirar as plantas invasoras.

    Adotar estratégias de manejo de pastagem deve constar no planejamento anual de produção. Esse é um cuidado que deve manter a qualidade das plantas e garantir a alimentação dos animais. Por isso, a forragem deve ser conservada com uma boa altura, em um solo apropriado e que permita o crescimento para que o animal a colha e tenha bons rendimentos.

    Quer conhecer mais dicas? Siga-nos no Facebook e no Instagram e acompanhe!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe