O que fazer para tirar os riscos na pintura do carro de forma simples?

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_1 span,#wpdevar_comment_1 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Sumário

    Para todos os aficionados por design automotivo, os arranhões podem representar verdadeiros pesadelos. Não importa o quão bela é a pintura do automóvel, assim como suas linhas. Um singelo risquinho será suficiente para atrair toda a atenção do observador. Mas como evitar os riscos na pintura do carro?

    Bem, foi considerando esse dilema que elaboramos este conteúdo. Confira agora tudo o que você precisa saber para minimizar e eliminar os arranhões da pintura do seu possante!

    A inevitabilidade dos arranhões

    Não importa o quão cuidadoso seja o proprietário, todos os veículos estão sujeitos aos arranhões involuntários, como aqueles causados por pedrinhas disparadas pelos veículos à frente, em estradas não pavimentadas.

    Além desse exemplo, existem inúmeras outras situações semelhantes em que a pintura poderá ser prejudicada. Por isso, não existem métodos definitivos para evitar os arranhões, considerando que eles acontecerão independentemente da cautela do proprietário.

    Sendo assim, compilamos abaixo as melhores dicas para lidar com os arranhões, já que é possível minimizá-los ou apagá-los de vez. Ainda ressaltamos que, aos interessados em revender seus veículos, uma pintura intacta é fundamental. Afinal, a primeira impressão causada no comprador é a mais intensa.

    Por isso, é muito importante lidar com os riscos regularmente, impedindo que eles se agravem em arranhões mais profundos e visíveis.

    As principais maneiras de lidar com os riscos na pintura do carro

    Para os proprietários de primeira viagem, um risco na lataria pode ser uma assombração, exigindo a repintura do automóvel. Mas alto lá! Na realidade, boa parte dos arranhões podem ser resolvidos com alternativas muito mais baratas e rápidas.

    Isso ocorre porque nem todos os riscos têm a mesma profundidade. A exemplo dos risquinhos no capô, causados por pedregulhos, que nem de longe se comparam aos arranhões intencionais, causados por chaves ou demais materiais pontiagudos.

    Além disso, a repintura poderá gerar a desvalorização do veículo. Afinal de contas, os futuros compradores poderão entender a nova camada de pintura como uma ocultação das marcas de uma possível colisão.

    Agora, é o momento de conferir as melhores maneiras para lidar com os arranhões. Acompanhe!

    Limpeza básica

    Como você vai acompanhar neste conteúdo, boa parte dos riscos podem ser reparados pelo proprietário, sem a necessidade de recorrer a uma oficina especializada. Essa primeira dica é válida nas situações em que os riscos são pequeninos e bem superficiais.

    Aqui, bastará lavar o veículo, com especial atenção à região riscada. O recomendado é que você alterne entre borrifos de água e sabão, com leves passadas de uma esponja macia, para tirar pequenas partículas que possam estar dentro do arranhão.

    Após, seque todo o veículo com um pano de textura macia. Caso o risco se mantenha visível, é momento partir para as próximas alternativas.

    Canetas tira riscos

    Também conhecida como caneta removedora ou reparadora, essa alternativa é popular no mercado automotivo. No entanto, perceba que elas não representam uma solução definitiva para o problema. Em realidade, apenas possibilitam a ocultação do arranhão, sem de fato, eliminá-lo.

    Sendo assim, você terá mais sucesso utilizando uma caneta tira riscos nos arranhões pequeninos, já que nos maiores, o sinal de reparação ficará mais evidente e, assim, acabará contrariando o propósito do disfarce.

    Spray de remoção

    Os sprays tem finalidades semelhantes às das canetas. Pode-se disfarçar o risco com sucesso, desde que ele seja pequeno e superficial. Também ressaltamos: apesar de ser uma medida prática e funcional, ela é paliativa, ou seja, não elimina o arranhão.

    Polimento

    O polimento já representa uma solução mais eficiente, pois de fato elimina os riscos ou os minimiza significativamente. No entanto, aqui você precisará de uma ferramenta fundamental para o procedimento, a politriz.

    Sendo assim, para combater os riscos superficiais, você deverá, no início, lixar a área riscada, suavemente, com uma lixa de grão 2000. Assim que a pintura atingir uma tonalidade fosca, você deverá aplicar a massa de polimento, sempre movimentando a politriz por todo o perímetro do arranhão.

    Lembre-se também de que você pode combinar os resultados obtidos ao utilizar uma caneta removedora, ocultando à perfeição os riscos minimizados com o polimento.

    Cera

    Quer refinar ainda mais o resultado do polimento? Então recorra às ceras com propriedades químicas que permitam selar a pintura, tonificando o brilho e minimizando o risco. A aplicação também precisará ser feita com uma politriz.

    Pintura

    Passou por todas as alternativas acima, mas ainda se vê atormentado por aquele arranhão persistente? Bem, nesse caso você poderá recorrer à pintura. Tratando-se de arranhões pontuais, restritos a apenas uma parte, como uma porta ou o capô, você poderá poupar bastante dinheiro ao realizar uma pintura localizada apenas na peça em questão.

    Massa fina

    A utilização de massa fina, assim como a realização da pintura, exige profissionalismo para que o problema seja resolvido, evitando o surgimento de novos riscos. Utiliza-se a massa fina junto com uma politriz, ao longo de toda a peça que envolve o arranhão, garantindo uniformidade estética ao resultado. É uma alternativa recomendada para os riscos mais profundos.

    A solução definitiva

    Ressaltamos que se você não se sentir seguro para realizar nenhuma das alternativas, a melhor decisão será confiar o seu veículo a um bom profissional. Terceirizar o serviço evidentemente implicará um custo, mas com isso, você terá a garantia de que o problema será solucionado de vez, principalmente se os arranhões forem profundos.

    Afinal de contas, manusear a massa fina sem ter a experiência necessária vai gerar mais danos do que a pintura já apresenta. Por isso, em situações de difícil reparo, recorra à terceirização. Para tanto, basta procurar por uma funilaria de confiança na sua região e levar o veículo para ser reparados por eles.

    Em tempo, outra dica fundamental para a manutenção da pintura é jogar água encanada sobre o veículo, após uma chuva. Essa é uma boa orientação, pois, principalmente em zonas industriais, a água decorrente das chuvas apresenta grande potencial abrasivo.

    E aí, gostou deste conteúdo com dicas para combater os riscos na pintura do carro? Então aproveite a visita em nosso blog para descobrir também os cuidados que você deve ter com o carro preto para evitar arranhões.

    Facebook - Comentários

    Compartilhe