O que você precisa saber sobre o pneu fora da estrada?

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_2 span,#wpdevar_comment_2 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Geralmente, a produtividade agrícola está relacionada à qualidade dos seus componentes, principalmente quando consideramos as condições das suas máquinas. Sendo assim, aproveitamos essa ideia para elaborar este post especial, explicando a importância do pneu fora da estrada.

    O nosso objetivo é sanar todas as suas dúvidas sobre o tema, explicando as principais características desses componentes e demonstrando como eles se diferenciam dos modelos convencionais no mercado. Portanto, não perca tempo e acompanhe mais este conteúdo fundamental para a sua operação!

    O que é um pneu fora da estrada?

    Como o próprio nome sugere, esse é o tipo de pneu desenvolvido para a circulação em terrenos irregulares. Para serem eficientes nesses cenários, os pneus off-road são fabricados com tecnologias específicas para aumentar a superfície de contato com o solo e o seu potencial de tração.

    Por conta dessas características, os pneus fora da estrada são amplamente utilizados pelos setores da mineração e do agronegócio, já que ambos os segmentos trabalham em ambientes de acessibilidade limitada para a maioria dos veículos convencionais.

    Além disso, vale destacar que esses pneus também são encontrados em toda a gama de mercado, embora sejam principalmente utilizados em veículos utilitários, como SUVs e caminhonetes 4×4, e em equipamentos profissionais, como tratores, roçadeiras, entre outras máquinas agrícolas.

    Como funcionam?

    Tecnicamente, não há muito segredo por trás do sucesso e da função dos pneus off-road. Em essência, são pneus mais parrudos e resistentes, além de contarem com um desenho propício para o aumento da aderência contra o solo — o que melhora substancialmente sua capacidade de tração.

    Inclusive, uma curiosidade que explica sua robustez é o fato de serem completamente reforçados por um maior volume de borracha. Por essa razão, acabam sendo bem mais pesados do que os modelos tradicionais.

    Também por esse motivo, eles são incapazes de alcançar grandes velocidades — o que faz sentido para o peso das máquinas que eles calçam. Afinal de contas, existem pneus do tipo off-road que suportam até 100 toneladas — logicamente, entre os modelos destinados ao setor industrial-agrícola.

    Qual a sua finalidade?

    Por serem tão voltados para o mercado operacional, esses componentes são focados em produtividade, robustez e confiabilidade. O produtor rural que busca esse tipo de pneu já está ciente dos obstáculos de seu terreno e, por isso, procura pneus capazes de enfrentar esses desafios e eliminar a perda de tempo em sua operação.

    Da forma como percebemos, a principal causa de ociosidade na atividade agrícola costuma acontecer por alguma situação de desgaste, sobretudo nos pneus que não estão preparados para lidar com o terreno e com a carga em questão. Com o tempo, o estresse sobre os componentes acelera seu desgaste e diminui sua vida útil. Com os off-roads, isso muda drasticamente — para melhor!

    Quais as suas principais diferenças?

    Agora, dê uma olhada nas características que fazem desses pneus itens importantes para uma operação produtiva!

    Dimensão

    A começar pelo detalhe mais óbvio! Por conta do nicho de mercado, não é difícil encontrar pneus agrícolas que são mais altos do que um utilitário esportivo. O arco de tamanhos começa nos modelos utilizados em caminhonetes 4×4, que já são maiores do que os convencionais.

    O outro extremo fica por conta dos modelos empregados nos veículos de mineração, com estrondosos 4 metros de altura, beirando 6 toneladas de peso bruto — o que vale a pena, considerando que um pneu dessas especificações consegue deslocar 100 toneladas de carga individual, sem nenhuma sobrecarga.

    Estrutura

    Entre os off-roads, os padrões de fabricação são os radiais e os diagonais. Em um pneu radial, comumente, é utilizada apenas uma lona de aço, garantindo boa capacidade de carga. Basicamente, esse tipo de construção garante maior resistência ao calor e uma boa adequação às operações que desloquem material em maior velocidade.

    Em contrapartida, existem os pneus diagonais. Nesse caso, múltiplas lonas de nylon são sobrepostas na composição interior do componente, entregando maior resistência e proteção contra abrasões, perfurações ou qualquer outro tipo de desgaste intra-superficial.

    Por conta de tudo isso, é de crucial importância que o produtor rural preste atenção a esses detalhes no momento da compra, assegurando-se de que está levando o que há de melhor e mais compatível para a sua operação.

    Tipos

    Além do radial e do diagonal, o setor agrícola também conta com modelos de alta flutuação e implemento. No primeiro caso, falamos de pneus com boa flutuabilidade, ou seja, que entregam uma excelente capacidade de tração, com a menor compactação possível do solo — o que protege a qualidade dos seus plantios.

    Já os pneus de implemento são empregados em máquinas rebocadoras, como tratores, semeadores e afins. Também contam com boa flutuabilidade, justamente por terem uma superfície de contato maior, equalizando o peso da máquina sobre o solo e evitando a concentração em pontos isolados.

    Quais os principais cuidados?

    No entanto, todo bônus tem seu ônus, não é mesmo? É com isso em mente que o produtor deve reconhecer os principais cuidados no trabalho e na manutenção desse componente.

    Afinal de contas, o bom estado dos pneus é determinante para a sua produtividade e para a rentabilidade no longo prazo. Por isso, em nossa experiência, recomendamos uma avaliação diária do estado desse componente, recalibrando-o sempre que necessário e garantindo que todo início de operação conte com o componente em seu melhor estado.

    E não pense que isso é um exagero, pois, em razão das dimensões desses pneus e do peso daquilo que eles suportam, qualquer situação de desgaste é magnificada pelo estresse físico, por exemplo, quando os pneus estão descalibrados. Nessa ocasião, o pneu será severamente deformado, superaquecendo suas cintas e sobrecarregando suas estruturas.

    Qual o impacto de um bom pneu sobre os seus resultados?

    Por fim, a interferência negativa ou positiva de um conjunto de pneus acontece sobre o volume e sobre a qualidade das suas produções. Afinal, tanto a quantidade quanto a excelência técnica dos seus plantios são altamente impactadas pelo índice de compactação do solo.

    Isso porque, como você já sabe, esse é um fenômeno muito prejudicial à rentabilidade agrícola, pois a disposição nutricional da terra é reconfigurada sob a pressão do peso da máquina. Além disso, esse ato de amassar a terra fecha todos os dutos canalizadores de ar e água, impedindo a oxigenação e a hidratação das camadas inferiores — o que impacta diretamente a capacidade de crescimento dos seus plantios.

    Você gostou deste post dedicado ao pneu fora da estrada? Sendo assim, aproveite a chance de conhecer todas as características para identificar o que define um bom pneu agrícola no mercado!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe