Você sabe como cuidar do motor do seu carro? Veja 9 dicas!

    Facebook - Comentários
    #wpdevar_comment_2 span,#wpdevar_comment_2 iframe{width:100% !important;}

    Compartilhe

    Você, apaixonado por carros, já deve ter ouvido falar de Irvin Gordon, não é mesmo? Se ainda não sabe, o Volvo 1800S dele já tem mais de 3.039.122 milhas rodadas. Isso equivale a quase 5 milhões de quilômetros e a 120 voltas ao redor do nosso planeta. Como ele conseguiu? A resposta é simples: realizando as revisões em dia e cuidando do motor do carro.

    No entanto, muitas vezes, essa revisão é adiada ou deixada de lado. Em outros casos, o proprietário do automóvel tem pouco acesso a dicas sobre manutenção ou dificuldade para encontrar boas referências no assunto. Se você estiver nessa situação, fique tranquilo! Temos o que você precisa. Neste artigo, você verá como cuidar do motor do seu carro de forma econômica e eficiente. Confira as seguintes dicas!

    1. Troque o óleo​

    Muitos dos componentes do motor trabalham em contato uns com os outros em velocidade elevada. Isso gera intenso atrito e calor. 4O lubrificante é essencial para reduzir o impacto desse atrito na vida útil da máquina. Além disso, uma lubrificação deficiente reduz o desempenho do veículo.

    Por que esse item precisa ser substituído? Porque, com o tempo, o óleo acumula certos resíduos que atrapalham sua eficiência. Fazendo a troca nos intervalos recomendados pelo fabricante, é possível reduzir (e muito!) os gastos com reparo de peças.

    ​2. Evite acelerações bruscas​

    Elas aumentam o consumo de combustível, elevam as chances de ocorrer acidentes no trânsito e desgastam os mecanismos internos. Toda máquina tem limites (assim como você e eu), e, quando ela trabalha acima da sua capacidade, a sua vida útil diminui.

    Use bem o conta-giros do carro, pois se trata de uma boa ferramenta para ajudá-lo a controlar mais o pé. Na hora da troca de marchas, acelere o suficiente para atingir a velocidade adequada, a qual, geralmente, vem especificada no manual do automóvel.

    3. Faça a manutenção preventiva

    Calma, explicaremos. Esse tipo de manutenção envolve fazer a troca de peças de determinado sistema em intervalos predeterminados. Você, com certeza, já ouviu a seguinte recomendação: troque com X km rodados ou Y meses, o que ocorrer primeiro. Seguir isso é bem melhor do que substituir o componente apenas quando ele apresentar alguma falha (manutenção corretiva).

    Ao trocar a peça antes de surgir o defeito, pode-se ter a impressão de que o custo financeiro é maior, mas não é verdade. Trocar após o defeito, geralmente, é mais dispendioso. Por isso, os fabricantes estipulam o prazo para a substituição dos componentes no manual do veículo.

    4. Use combustível de alto nível

    Se usar combustível de baixa qualidade, talvez seu carro não sinta os efeitos imediatamente —mas posteriormente sentirá. Filtro e bomba de combustível, velas e bicos injetores são algumas avarias que podem surgir. Então, vale a pena pagar um pouco mais por produtos que aumentarão o desempenho e cuidarão do motor do automóvel.

    5. Não ignore ruídos estranhos

    ​Parece simples, porém é bem mais fácil deixar para depois. E isso pode custar caro. Geralmente, ruídos em uma peça indicam que seu funcionamento não está adequado. Pode ser algum defeito ou um simples desajuste, que podem, também, comprometer o desempenho de outras peças.

    “Quanto mais esperar, maior será o potencial de danos”, disse Irvin Gordon. Quando o assunto é conservar o motor do carro, ele sabe o que diz, não é mesmo?

    6. Fique atento durante a limpeza

    Apesar de ser um assunto polêmico, o fato é que o mais interessante é fazer a limpeza do motor do seu carro. Desse modo, você garantirá a sua eficiência. Além disso, com o motor limpo, será mais fácil identificar anormalidades no seu veículo, pois o barulho que ele fará será diferente. 

    Contudo, é bastante importante ter cuidado durante o processo. Produtos muito ácidos estão fora de cogitação. Além disso, desengraxantes muito potentes podem prejudicar a lubrificação interna do rolamento quando pressionados com água. No fim de tudo, o mais seguro é lavar com máquinas de pressão de vapor, que desengorduram o maquinário e ainda contribuem para a redução do volume de água gasto nesse processo.

    7. Não se esqueça de conferir o radiador

    Quando o assunto é o radiador, dois cuidados precisam ser tomados. O primeiro deles diz respeito à análise da proporção de água no aditivo, que deve estar de acordo com a especificidade definida pelo fabricante do veículo.

    O segundo aspecto é quanto ao sistema de arrefecimento, que deve estar com a temperatura ideal. Afinal, não dá para um motor funcionar com temperatura abaixo ou acima da recomendada, não é verdade? Se isso estiver acontecendo, certamente será preciso fazer uma revisão e/ou manutenção. 

    8. Verifique a bateria periodicamente

    Assim como no radiador, a análise do funcionamento correto da bateria passa por dois aspectos principais. O primeiro deles é o nível de água. Geralmente, a cada três meses, o condutor deve dar uma olhada em como está o nível de água da bateria. A regra diz que o nível está bom quando olhamos bem até o fundo e enxergamos a água. Caso contrário, será preciso acrescentar a famosa água destilada. 

    Não se esqueça que cada bateria exige um nível de água diferente. Leve isso em consideração na hora de fazer essa análise. 

    O outro aspecto a ser observado diz respeito aos terminais da bateria. Isso mesmo! Com o passar do tempo, eles podem ficar sujos, corroídos ou frouxos. Outro problema comum é o aparecimento da camada de zinabre, que geralmente indica vazamentos. 

    De maneira geral, podemos concluir que o ideal é limpar os terminais ao analisar o nível de água da bateria. Para realizar esse procedimento, o correto é usar os seguintes itens:

    • água destilada;
    • pente de aço;
    • bicarbonato de sódio.

    Por fim, é válido destacar que não se pode esquecer-se de, antes de realizar esse procedimento de limpeza, desligar os polos positivo e negativo da bateria, de modo a evitar acidentes. 

    9. Use gasolina aditivada

    O preço dos combustíveis no Brasil não é dos mais simpáticos — ainda mais o da gasolina aditivada, não é mesmo? Mas a verdade é que, em longo prazo, os ganhos compensam o preço mais caro. Lembra da dica de limpeza? Pois é. Não há nada melhor do que a gasolina aditivada para manter o motor limpo. 

    Ela tem um aditivo que dificulta em demasia a formação de depósitos de sujeira que, com o passar do tempo, atrapalha a combustão do veículo. 

    Contudo, há uma informação importante. Caso você já tenha rodado milhares de quilômetros somente com gasolina comum, mudar de repente para a aditivada pode soltar os fragmentos dos depósitos de sujeira — que podem danificar algumas partes do motor. Por isso, todo cuidado é pouco!

    Neste artigo, analisamos 9 dicas importantíssimas para você cuidar do motor do seu carro. Aplicando-as gradualmente, o motor do seu veículo agradecerá profundamente lá na frente. Quantos quilômetros seu carro conseguirá rodar? A resposta depende de você. E depois deste artigo, temos certeza de que você saberá como cuidar do motor do seu carro como nunca antes.

    Gostou das dicas? Então assine nossa newsletter para receber ainda mais conteúdos como este!

    Facebook - Comentários

    Compartilhe